Liberdade e poder

Poder é a falta de liberdade de uma população. Quando uma população não tem higiene social acaba submetida aos seus parasitas.

Quando uma população é obrigada a trocar a sua liberdade pela submissão aos parasitas, estamos na presença de poder.

Poder em termos clínicos

Poder é uma patologia social, ocorre com a junção de três factores: desordem, delinquência, desequilíbrio social.

O poder ocorre quando há uma desordem que permite a delinquência. O resultado é o desequilíbrio social decorrente da delinquência: o poderoso passa a ter a liberdade que retira à população.

Por exemplo, se a chantagem mercantil for uma delinquência permitida isso vai resultar no poder dos chantagistas sobre todos os outros. A chantagem vai ser a base do poder e, através dela, os chantagistas vão impor as suas vontades sobre todas as regras.

Poder é a antítese da liberdade: o poderoso tem excesso de liberdade a população tem carência de liberdade.

Ninguém fica dentro do domínio da liberdade quando há poder.

Fisiopatologia do poder

O poder (parasitas) instala-se através de uma delinquência que seja permitida: pela guerra ou pelo mercado.

A operação é simples: os parasitas produzem uma ameaça (guerra ou mercado) e exigem ser mantidos, servidos e obedecidos pela população, senão executam a ameaça (morte na guerra, ou sequestro dos meios pelo mercado).

O regime de mantimento de poder é conhecido como regime feudo vassálico: o vassalo troca a sua serventia (trabalho) pela segurança (financeira) dentro do feudo (empresa) do senhor feudal.

Isto é, a população paga para ter a segurança que o parasita destruiu com a guerra ou com o mercado.

O parasita instala uma delinquência e exige ser mantido senão executa a delinquência sobre quem não lhe obedecer.

O parasita apresenta-se sempre como sendo essencial ao parasitado. Como salvador da ameaça que ele próprio produz como senhor da guerra ou senhor do mercado.

O senhor da guerra apresenta-se como salvador da guerra; tal como o investidor /patrão se apresenta como salvador do mercado que ele próprio pratica sobre a população.

O poder é a marca de uma população atrasada, ignorante e sem higiene social.

A população atrasada que padece de servilismo poder

No século X não respeitavam as regras de saúde física e, quando tinham doenças, faziam rezas e exorcismos.

No século XXI não respeitam as regras de saúde cultural nem saúde social e, quando há mercados (uma doença social grave), fazem eleições e ideologias…

Enfim, o atraso é a ignorância sobre as regras de saúde da espécie humana.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s